Mulher Saúde

Exercícios físicos na gravidez: devo ou não devo?

Posted on: 11/06/2009

A prática de exercícios físicos melhora a saúde física e mental de qualquer pessoa. Mas uma mulher sedentária, ao engravidar, não deve querer virar atleta da noite para o dia! Para aquelas que nunca fizeram exercícios, é preciso começar com calma. Fazer atividades leves e com pouco impacto, como uma caminhada (com um tênis adequado), hidroginástica, bicicleta ergométrica, ioga, entre outros.

A ioga, na gravidez, é excelente! Todos os fundamentos de respiração, meditação, alongamento e fortalecimento muscular ajudam a gestante a sentir menos dores e câimbras durante a gestação. Além disso, esses aprendizados são muito otimizados na hora do parto, ajudando-a a encarar esse momento com um melhor autocontrole da situação. A respiração e a meditação serão importantíssimas na hora das contrações, e a força e o alongamento, na hora final do parto (a hora que a mãe tem que fazer aquela força boa para o neném nascer).

Andar de bicicleta também é ótimo para a preparação do parto! Ao sentar no selim (que é o banquinho da bicicleta), ocorre automaticamente um alongamento e fortalecimento da musculatura do períneo (a musculatura lá de baixo). Assim, na hora do parto, essa vagina conseguirá ter uma força maior para ajudar no nascimento, e mais elasticidade de seus tecidos, desta forma se adaptando melhor ao parto.

Agora, se a mulher já praticava exercícios antes de ficar grávida, pode continuar a praticá-los normalmente, até o segundo trimestre, quando a barriga começa a ficar maior e alguns tipos de exercício com impacto como corrida ou esportes, acabam se tornando inadequados. Isso porque conforme a barriga cresce, o centro de gravidade (equilíbrio) da gestante se altera, e a postura dela acaba mudando. Exercícios de impacto poderiam trazer problemas para a coluna, quadril e joelhos, sendo aconselhado nesse momento exercícios sem impactos (como os descritos acima).

As vantagens dos exercícios, fora as que já foram comentadas, são: melhorar o inchaço na pernas, evitar que a gestante ganhe muito peso na gravidez, prevenir de doenças como pré-eclâmpsia (pressão alta no final da gravidez), diabetes e problemas respiratórios, melhora sintomas de depressão e ansiedade, a qualidade do sono, etc. Eu podia ficar listando eternamente essas vantagens, mas nada como a própria pessoa experimentar fazer exercícios frequentemente, para sentir na pele como realmente a vida melhora com eles!

Anúncios

1 Response to "Exercícios físicos na gravidez: devo ou não devo?"

TENHO ESSA ARDENCIA DESDE 2001 TODOAS VEZES Q VOU AO MÉDICO DIZEM Q É A MENOPAUPSA MAS ISSO NUNCA ACABA

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Dra Paula

Olá, sejam bem-vindas ao meu blog!

Antes de mais nada gostaria de me apresentar: sou médica formada pela USP, fiz residência em ginecologia e obstetrícia no Hospital das Clínicas da USP e fiz pós-graduação em Medicina do Esporte na Escola Paulista de Medicina (Cefit). Trabalhei no Hospital das Clínicas como médica responsável pelo ambulatório de Ginecologia do Esporte e na clínica Célula Mater.

Escrevo esse blog pois acredito que a mulher se beneficia muito quando entende seu corpo e o como as doenças atuam nele. Isso contribui com o acompanhamento clínico e o tratamento. A partir do momento que a paciente se torna uma pessoa consciente de seu corpo, ela fica mais ativa junto ao médico na busca pela saúde.
Follow Mulher Saúde on WordPress.com
%d blogueiros gostam disto: