Mulher Saúde

Entendendo o ciclo menstrual

Posted on: 27/10/2016

O ciclo menstrual é um termômetro da saúde da mulher. Os hormônios envolvidos nele dependem de um ambiente equilibrado para funcionarem adequadamente. Existe uma série de doenças nas quais a primeira manifestação é a desregularização da menstruação.

O ciclo menstrual compreende o intervalo entre o primeiro dia de sangramento de uma menstruação e até o primeiro dia de sangramento da próxima.  É dividido em 3 partes: a fase folicular, que dura em média 14 dias e é quando acontece o amadurecimento do óvulo; a ovulação, quando esse óvulo sai do ovário e vai para as trompas; e a fase lútea, que tem como característica a duração precisa de 14 dias, e é quando, não havendo a fecundação, acontece uma regulação hormonal preparando o corpo para recomeçar o ciclo.

Para a melhor compreensão do ciclo menstrual, temos que observar os hormônios e as suas funções em 2 lugares: ovário e endométrio (camada de dentro do útero).

Representação do útero e ovários:

slide1

FSH (hormônio folículo estimulante)

Esse hormônio é produzido no cérebro, numa região chamada hipófise, liberado na corrente sanguínea e, quando chega aos ovários, estimula esses a produzir estrogênio através dos folículos.

Ilustração do ovário na fase folicular:

esquema-ovario-folicular

Está vendo essas bolinhas cinzas dentro do ovário? Esses são os folículos, bolsas cheias de água e hormônios que trazem, cada um, um óvulo imaturo, ou seja, que ainda não está pronto para ovular.

O FSH vai atuar nesses folículos, estimulando seu crescimento e amadurecimento junto ao óvulo que traz em seu interior. Apenas um folículo atingirá a maturidade de fato, os demais morrerão e serão reabsorvidos pelo corpo.

Estrogênio:

Quando o estrogênio é estimulado, ele manda um sinal para o cérebro fazer duas coisas: aumentar a produção do LH e diminuir do FSH. Isso faz com que apenas o folículo que responde melhor ao FSH continue o desenvolvimento. Ainda é papel do estrogênio espessar o endométrio.

LH (hormônio luteinizante)

O LH é produzido no cérebro (na hipófise), estimulado pelo aumento de estrogênio no final da fase folicular. Ele é o responsável pela ovulação. Após isso, esse hormônio estimula o ovário a produzir progesterona através do corpo lúteo, que é o folículo que chegou ao final do processo de amadurecimento.

Progesterona

A progesterona é produzida pelo corpo lúteo, por isso, sua produção só ocorrerá caso a mulher ovule. É papel desse hormônio transformar as paredes endométrio de forma à melhorar a aderência do embrião caso haja uma fecundação (encontro do óvulo com o espermatozóide).

Ainda é função da progesterona diminuir a produção do LH. Como esse é o responsável pela manutenção do corpo lúteo, quando o LH diminui, há uma queda da produção hormonal ovariana.

Esse é o fim do ciclo menstrual, e início de mais uma menstruação.

Para facilitar a compreensão dessa interação hormonal que acabamos de ver, observe o gráfico abaixo:

Gráfico Ciclo menstrual:

ciclo-menstrual-tabela-completa-jpg

O primeiro hormônio a aumentar na fase folicular é o FSH. Na segunda linha, há o esquema do folículo que vai completar o processo de maturação desencadeado por ele.

O estrogênio, na fase folicular, resulta nas seguintes modificações: na primeira linha há a diminuição do FSH e ao aumento do LH; na terceira, há o engrossamento do endométrio.

A ovulação, mostrada na segunda linha, acontece juntamente com o pico do LH.

A progesterona é produzida na fase lútea.

As imagens de ultrassom a seguir mostram como o corpo da mulher responde a essas alterações hormonais que acabamos de aprender.

Imagem de ultrassom do ovário na fase folicular:

usg-ovario-fase-folicular-legendas

A imagem do ovário é reconhecida no ultrassom como uma circunferência de cor cinza escuro. Os folículos são as bolinhas pretas dentro da circunferência.

Imagem de ultrassom do ovário na ovulação:

usg-ovario-ovulac%cc%a7a%cc%83o-legendado

O folículo pré-ovulatório é maior que os imaturos, medindo em média 20mm de diâmetro.

Imagem de ultrassom do ovário na fase lútea:

usg-ovario-fase-lutea-legendado

A imagem do corpo lúteo lembra uma bola murcha.

Imagem de ultrassom do útero e endométrio fase folicular:

usg-utero-fase-folicular-legendado

O útero é visto com um formato de pêra, em tom mais escuro de cinza. Dentro dele está o endométrio. Ao fim da menstruação, ele está fino e aparece como uma linha branca.

Imagem de ultrassom do útero e endométrio na ovulação:

usg-utero-ovulaao-legendado

Na ovulação o endométrio fica com uma cor cinza escuro, e seus limites aparecem como linhas brancas. Essa imagem é conhecida como endométrio trilaminar.

Imagem de ultrassom do útero e endométrio na fase lútea:

usg-utero-fase-lutea-legendado

Nessa fase o endométrio, que sofre modificações estruturais por ação da progesterona, aparece de cor cinza bem claro.

Para finalizar, agora que você consegue entender essas imagens de ultrassom, observe-as  juntas. Desta forma, fica mais fácil entender a sequência  de alterações que ocorrem em cada fase do ciclo menstrual.

Imagens de ultrassom de ovário e útero:

usg-todas-as-fases-utero-ovario

 

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Dra Paula

Olá, sejam bem-vindas ao meu blog!

Antes de mais nada gostaria de me apresentar: sou médica formada pela USP, fiz residência em ginecologia e obstetrícia no Hospital das Clínicas da USP e fiz pós-graduação em Medicina do Esporte na Escola Paulista de Medicina (Cefit). Trabalhei no Hospital das Clínicas como médica responsável pelo ambulatório de Ginecologia do Esporte e na clínica Célula Mater.

Escrevo esse blog pois acredito que a mulher se beneficia muito quando entende seu corpo e o como as doenças atuam nele. Isso contribui com o acompanhamento clínico e o tratamento. A partir do momento que a paciente se torna uma pessoa consciente de seu corpo, ela fica mais ativa junto ao médico na busca pela saúde.
Follow Mulher Saúde on WordPress.com
%d blogueiros gostam disto: